sexta-feira, 16 de março de 2012

A vendedora de sorrisos.

| |

Acordei como de costume abrindo os olhos devagarzinho e esticando os dedos dos pés com um preguiça tão grande que poderia passar o dia todo ali deitada. Era apenas mais um dia da semana, comum como deveria ser, levantei e logo fui me arrumar, tinha muito o que fazer ainda. Abri a porta e sai em direção ao meu trabalho, não era longe, mas a caminhada me arranjava tempo o suficiente para realmente acordar e até para cantarolar algumas músicas sozinha, mesmo colecionando os olhares tortos em meio ao caminho de gente que não sabia o prazer de ser um tanto insana. Não era comum a troca de comprimentos entre o mundo e eu, sempre andava com os fones nos ouvidos e pouco escutava o barulho da rua, mas hoje não, justamente hoje havia esquecido aquilo me separava da realidade e me deixava num mundo totalmente musical. Não havia andado muito ainda e uma senhora de cabelos grisalhos e estatura baixa que seguia na direção contrária a minha me fitou com olhos bem abertos, olhos de quem não perdia nenhum detalhe e me presenteou com um 'bom dia', eu sem jeito retribui o comprimento e acrescentei um sorriso que não pude segurar, mas que também nem tinha a intenção de prendê-lo. Segui meu trajeto e passei por um senhor de roupas sociais que me fitou e entregou-me um bom dia, retribui da mesma forma e veja só, mais um sorriso 'roubado'. Depois de me recuperar, quando senti as maçãs do rosto aliviadas me dei conta de como era fácil quebrar a barreira dos rostos sérios que cruzava todos os dias de manhã, mas que não conhecia história nenhuma daqueles traços. Decidi que ninguém poderia levar um sorriso meu sem permissão e então sem mais nem menos os comercializei, limitando-os para mim e para quem eu realmente conhecia. Os quarteirões estavam acabando já quando passei em uma loja com um vendedor que enquanto varria a calçada fez o então comprimento, mais um bom dia, respondi seca olhando em seus olhos mas sem sorriso nenhum nos lábios. 
- Desculpe-me. - ele disse.
- Por que? - respondi sem entender.
- Desculpe pelo bom dia, não tive a intenção de  . . . 
- Não! - disse quase que alto interrompendo o rapaz no meio do texto - É que agora eu os vendo.
- Vende? Mas como, e pior, por quanto?
- Não decidi ainda - como ele sabia do que eu falava? - mas não solto mais sorrisos de graça.
- Que pena - disse ele quase com os olhos no chão - tinha umas economias e achei que pudesse gastar em algo importante.
Importante? Porque o sorriso de alguém que não se conhece pode ser importante? Seria alguém que sempre me observava e cultivava por mim algum amor platônico? Ou alguém que colecionava sorrisos e tratava o meu como relíquia? Talvez por nunca ter tido a chance de arrancá-lo de mim devido a barreira dos fones. Mas que pensamento bobo, era apenas um sorriso, coisa natural, porque eu deveria guardá-los para mim se  nem ao menos podia os ver, apenas se estivesse frente a um espelho, e sorrir para mim mesma não parecia tão interessante. Perdida em meus pensamentos quase sem querer aconteceu, um sorriso torto saiu de meus lábios e levantando os olhos pude ver os do rapaz brilharem com uma euforia interior. Ele sorriu para mim e sem razão alguma pude entender o prazer das pessoas que me tiravam sorrisos, enfim roubei um! Quase soltando uma riso coletivo nós dois nos silenciamos. 
- É, acho que ganhei uma promoção. - disse ele quebrando o silêncio e me fazendo gargalhar.
Agora me roubam até gargalhadas, franzi o nariz.



4 comentários:

  1. seus contos parecem sonhos ! ou serão sonhos contados ? huum... é um dos tipos de coisa que eu mais amo ler (: sonhos!!
    Amei muito seu cantinho aqui ♥ ... eh como o mundinho da miyako http://mundodemiyako.blogspot.com

    onde eu escrevo sobre sonhos, e sobre a vida!
    eh um diario virtual, escrito por uma pessoa no corpo de personagem !

    O seu bolg tme isso ! Parabéns garota ♥ eh muito lindo (:

    Acompanhando sempre *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah obrigada Karine *-*
      Volte sempre sim!

      Excluir
  2. QUE LINDO, LYZ! *-* Terminei com um sorriso nos lábios, do jeito que gosto! ;)

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Minha foto
Escrevo pra não falar sozinho. - Cazuza https://twitter.com/_alemdosofa
Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email

Guia

Seguidores

Visitantes

contador
 
 

Diseñado por: Compartidísimo
Con imágenes de: Scrappingmar©

 
Ir Arriba