segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Que seja doce.

| |

Podia ouvir de longe ela vindo com aqueles passos curtos e calmos em cima do salto. Vinha com uma alegria nos olhos que contagiava, e eu mesma não sabia se refletia a mesma alegria, mas sabia que estava inundada com sua presença e logo me colocava ao seu lado e dava inicio á aquela conversa longa e gostosa de assuntos que surgiam sem o menor esforço. Tão diferentes uma da outra que se alguém olhasse diria logo que era mentira, mas nunca importa mesmo o que pensam, nunca entenderiam. Ela tem o dom de chegar aos poucos com seu jeito meigo e seus braços pequenos mas ao mesmo tempo aconchegantes, e conquistar a todos, quieta no seu canto sem querer aparecer mas brilhando mais do que qualquer um. Escuta minhas baboseiras e minhas viagens literárias e me mostra um mundo musical simplesmente brilhante! E se subíssemos ao palco, e você cantasse eu aplaudiria incansavelmente!  Parece que a conheci em outra vida, mas só faz muito tempo e esse muito tempo não atrapalhou em nada, eramos grandes amigas mas o tempo e as decisões precipitadas nos separaram para podermos nos encontrar depois. Parece que foi ontem que estávamos em um bar qualquer e eu a reconheci, toda doce, toda firme e toda centrada. E são tantas histórias para se contar, tantas histórias para se criar. Sempre ali e tão difícil de falar, parecia que tinha tanto a dizer mas simplesmente guardava para si, até que eu conseguir conquistá-la, e ela me mostrou o seu mundo, ah que doce mundo, e tudo ficou mais fácil, mais sóbrio. Nunca vai sem deixar no seu lugar a saudade, mas não chore sem fazer barulho, ninguém precisa ficar mais confortável enquanto suas lágrimas caem. Um desejo? Não deixa ninguém tirar esse brilho imenso dos teus olhos! É vida, é luz e é incansável. E abre esses olhos todos os dias desejando que seja doce, e que dure sempre ou inevitavelmente o suficiente, só não deixa alguém fazer você fechar esses miúdos olhos. Dividimos a mesma cadeira (não que isso tenho sido muito difícil) e nela escrevi nossos nomes, brincadeira boba de posse daquela tão confortável cadeira que todos desejavam, e lá ficamos, e lá eu entendi como era importante, e lá me inspirei a isso.


Anjo *-*


2 comentários:

  1. Já escrevi um monte no facebãker, né. Mas vou escrever aqui também.. Afinal, blog é blog! Eu curto :( UAHAUHAU Li e reli um monte de vezes, já. E 'tou aqui toda maravilhada com tanto encanto e doçura. Você tem razão, somos diferentes, mas é como se isso nos completasse, de certa forma. Como se isso ajudasse. Eu só sei que é bom estar ao seu lado, É MUITO BOM! E espero que a gente não perca essa amizade, não de novo. Não se encontra amigas como você por aí tão fácil.. Você é do tipo que me faz confiar, me faz rir, sabe oferecer uma boa conversa.. Do tipo que eu quero que permaneça.

    ResponderExcluir
  2. Aaaaim anjo eu li um milhão de vezes antes de realmente postar, tirando aqui e colocando aqui, deixando de ser rascunho e virando de verdade. Se tem algo que me deixa feliz é tua companhia, e isso basta.

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Minha foto
Escrevo pra não falar sozinho. - Cazuza https://twitter.com/_alemdosofa
Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email

Guia

Seguidores

Visitantes

contador
 
 

Diseñado por: Compartidísimo
Con imágenes de: Scrappingmar©

 
Ir Arriba